No décimo terceiro século após Cristo, Amir Khusro, o Conselheiro Chefe de Allauddin Khilzi inventou a Tabla, um novo instrumento resultando da divisão do Pakhawaj ou Mridang -instrumento milenar, em duas partes. A Tabla é um conjunto de dois tambores. O tambor da mão direita (chamado tabla ou danya) é afinado à tônica, dominante ou subdominante. O da esquerda (a banya) é o baixo, um baixo de tessitura múltipla pois dependendo da pressão exercida pela base da palma , ela é capaz de uma ampla gama de sons.

Em músicas folclóricas e danças folks Dhol, Dapha e Mridang eram usados como instrumentos de percussão. Com o passar do tempo quando as canções clássicas se tornaram popular nas Cortes e Darbars , estas percussões (o Mridang e o Pakhawaj) eram tocadas com os Gayans Dhamar assim como o Drupad - estilo clássico.

O ciclo ritmico de uma peça dada é chamada de Tala. Assim como uma Raga tem seqüências de notas ascendentes e descendentes fixas, assim cada Tala tem um numero fixo de batidas. Diz-se que existem pelo menos 360 tipos diferentes de Taal (ciclo rítmico).

TALA: Na musica Indiana a tonalidade tem um processo essencial. A sucessão, com regularidade, de vibrações de som é necessária para tornar o som em Musica.

Na musica Vocal assim como na Instrumental e na Dança, intervalos são criados para tornar a musica Melodiosa. Estes intervalos de tempo foram criados por batidas de palma da mão e denominam-se TALA. poderíamos definir Tala como um Ciclo Rítmico ou compasso.

Os antigos músicos indianos elaboraram muitas TALAS de diferentes MATRAS (batidas e unidade de tempo ), KHANDS (barras de divisão e BOLS (conjunto de silabas que formam temas rítmico-musicais) e determinaram os pontos do SAM (Batida Mais Forte) assim como os pontos de TALI e KALI (pontos importantes de acentuação -forte/fraco- que na musica indiana tem uma função de estabelecer uma Simetria no Compasso, isto é feito com a distribuição dos BOLS (silabas executadas na Tabla).

THEKAS: Toda TALA (Compasso) tem um numero de MATRAS (batidas) fixo, e para cada MATRA existem BOLS fixos. THEKA, também é como os indianos, no seu sistema rítmico musical, fazem sua contagem. O THEKA (da Tala Dadra no caso do exemplo) subjaz a qualquer variação que esteja sendo executada em ¾ . Ela também predispõe o caminho e com ele a intenção da Contagem pela disposição dos BOLS.

Um exemplo de um THEKA do DADRA -Uma TALA EM 6 BATIDAS OU 6 MATRAS.

SAM + 0 Kali

BOLS Dha Dhin Na I Tha Tin Na

MATRA 1 2 3 4 5 6

O musicólogo Kailas Damania nos descreve assim como a Tala funciona: " As divisões em uma Tala e o tempo forte da primeira batida , chamado de Sam (ou junto), são os elementos mais importantes dos ciclos. Talas que tem o mesmo numero de batidas podem ter o tempo forte em diferentes batidas. - e.g. uma barra que tem 10 batidas pode ser dividida assim: 2-3-2-3 ou 3-3-4 ou 3-4-3. Dentro da moldura de batidas fixadas, o tablista tocando as batidas pode improvisar na mesma extensão que o artista principal. O momento mais excitante para um bom ouvinte é quando ambos artistas- após suas improvisações individuais - voltam juntos com um acento na primeira batida. Assim, o "SAM" se torna a batida mais importante de ênfase durante um recital de musica indiana, pois tudo clama por unidade e atingi-la é a experiência mais recompensadora.

Os símbolos mnemônicos (silabas) para cada seleção, incidentemente representam tipos específicos de batidas na tabla. A tabla é tocada por toda a mão - ponta dos dedos, lado dos dedos, a palma, parte interna da mão e punho.


BOLS: A linguagem da Tabla é Onomatopeica ( o som transmite/ecoa o sentido). Também pode-se dizer que: os sons produzidos pela batida da mão ou dos dedos na Tabla (e outras percussões indianas) são chamados de BOLES ou BOLS.

Bols na Dayan : NA, NE, TA, TUN,TIN, TE, RE ..

Bols na Bayan : Ge, Gi, Ka, Ke

Bols simultaneos : Dha, Dhin, Dhet, Thin, Thun , Kat..


Existem dois tipos de composições tocadas na tabla:

a) Tema e Variação -- Sthai & Vishtar

Um tema principal tem um fraseado de bols ( silabas da tabla ) cujo arranjo é mudado para derivar-se variações.

Alguns exemplos destas composições: Kaida, Rela, Laggi, etc.

KAIDA : ( "Um caminho seguro" ) Pertence ao grupo de tema e Variação . Ë uma composição , cujo tema consiste em um numero menor de batidas ou bols. As variações são feitas permutando e combinando-se as batidas do tema . Um kaida como toda composição pertencente ao grupo do Tema e Variação acaba com um tihai que é composto dos bols da ultima variação.

b) Composições fixas -- Bandish

Exemplos : Tukra, Gat, Chakaredar, Tihai

TIHAI : ( "Mesmo trecho de bols repetidos de Sam a Sam")

Trata-se de uma cadência ternaria . Quando uma composição é repetida três vezes e chega ao Sam ou à batida intencionada do ciclo de um Taal , isso é chamado de Tihai.

KAIDA e VISHTAR

+

DHA TI DHA GE NA- DheTe TeTeKeTe

2

DHA TI DHAGE THU NA KENA

0

TA TI TA KE NA- TeTe TeTeKeTe

3

DHA TI DHA GE DHI NA GE NA


+

DHA TI DHA GE NA - DheTe TeTeKeTe

2

NA- DheTe TeTeKeTe NA - DheTe TeTeKeTe

0

DHA TI DHA GE NA- DheTe TeTeKeTe

3

DHA TI DHA GE THU NA KENA


+

TA TI TA KE NA - TeTe TeTeKeTe

2

NA- TeTe TeTeKeTe NA - TeTe TeTeKeTe

0

DHA TI DHA GE NA- DeTe TeTeKeTe

3

DHA TI DHA GE DHI NA GE NA





UM TIHAI em Teen Taal ciclo de 16 matras +

DHA DHIN DHIN DHA

2

DHA DHIN DHIN DHA

0

NA THIN THIN THA

3

TIRAKITA DHA TIRA KITA DHA TIRAKITA

(DHA DHIN DHIN DHA)

+

DHA